Receita mineira e tradicional de pastel de angu

Receita mineira e tradicional de pastel de angu. Tradicionalmente criado em Itabirito, Minas Gerais, ele surgiu em 1851, na Fazenda dos Portões, onde as escravas faziam um salgado com sobras de carne e fubá de moinho d’água.

A receita mineira e tradicional de pastel de angu passa de geração a geração na cidade de Itabirito (MG)

Receita mineira e tradicional de pastel de angu

Desde o século 19, o pastel de angu tem encantado o paladar do brasileiro nas mais diversas regiões do país. Tradicionalmente criado em Itabirito, Minas Gerais, ele surgiu em 1851, na Fazenda dos Portões, onde as escravas faziam um salgado com sobras de carne e fubá de moinho d’água. Ao perceber como era saborosa a iguaria, a senhora da Casa Grande começou a fazer o pastel que, até hoje, passa de geração a geração.

Na região de Itabirito, os mantenedores do pastel de angu - com apoio da prefeitura e da Emater mineira, lutam pela preservação desse importante patrimônio cultural. Tânia Rodriguez, uma das cozinheiras do grupo é especialista na elaboração da receita típica mineira. Ela vende cerca de mil pastéis de angu por mês - principalmente para os turistas. Para garantir o sabor tradicional, o fubá deve ser de qualidade, elaborado artesanalmente.

Produzido em um antigo moinho d’água, o fubá artesanal é mais grosso que o fubá industrializado. Este é o segredo para o pastel de angu mineiro dar liga e ficar crocante. Dona Valdete e o Senhor Ari França comercializam em torno de 800 quilos de fubá por mês. Com isso, a renda familiar chega a R$ 2 mil. Já Leia e Francisco Braga, donos de um sítio de 37 hectares, vendem pastéis de angu seguindo a receita de dona Conceição Moreira, famosa cozinheira local.

Com certeza, vale a pena fazer esse quitute para familiares e amigos, ou mesmo com fins comerciais. Vejamos o passo a passo da receita mineira e tradicional de pastel de angu:

Ingredientes:

->½ xícara (chá) de polvilho azedo;->2 litros de água quente;->2 colheres (sobremesa) de sal;->1 colher (café) de bicarbonato;->1 kg de fubá de moinho d’água.

Modo de preparo:

Aqueça a água e adicione sal e bicarbonato. Antes de levantar fervura, junte uma xícara de fubá de moinho d'água e mexa, por 5 minutos, sempre em fogo baixo. Assim que começar a ferver, acrescente o restante do fubá e mexa, sem parar, por meia hora. Ainda quente, coloque a massa em uma bacia de alumínio. Adicione o polvilho e sove a massa com a mão protegida com luva térmica coberta com plástico (lembre-se de que a massa deve ser sovada ainda quente). Assim que a massa homogeneizar bem, coloque-a dentro de um saco plástico e deixe-a descansar por uma hora.

O recheio pode ser variado: carne, frango, queijo ou palmito. Mas sugerimos o recheio de flor da bananeira, conhecida como coração ou umbigo. No preparo, corte apenas o coração da bananeira e deixe-o de molho, em água, com 4 colheres de vinagre, para tirar o amargor. Escorra a água e refogue o umbigo de bananeira em óleo, alho, cebola. Acerte o sal. Basta abrir a massa com o auxílio de um rolo de macarrão, cortar pequenos círculos e rechear. Assim que fechar os pasteizinhos, faça várias dobrinhas com os dedos para enfeitar. Frite-os em óleo bem quente.

Fonte: Globo Rural.

Confira o artigo "Receitas deliciosas com ora-pro-nóbis" e aprimore ainda mais o seu conhecimento.

Conheça o Curso a Distância CPT Curso de Cozinha Brasileira, em Livro+DVD e Online, da Área Cozinha profissional, elaborado por Eiji Tomimatsu, formado em gastronomia pela UAM - Universidade Anhembi Morumbi.

Andréa Oliveira 19-12-2017 Indústria Caseira

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.