Conheça o bolinho capitão: iguaria da caatinga que virou petisco fino

Conheça o bolinho capitão: iguaria da caatinga que virou petisco fino. Trata-se do bolinho de feijão com farinha de mandioca, consumido para matar a fome do nordestino, habitante da região árida do sertão de Seridó.

O bolinho de feijão com farinha de mandioca (ou bolinho capitão) matava a fome do nordestino na época da seca

Conheça o bolinho

A cozinha brasileira é rica em temperos, especiarias, ingredientes (e muita criatividade). Um restaurante de Caicó, no Rio Grande do Norte, fez a releitura de um prato regional da caatinga e o tornou um petisco fino saborosíssimo. Trata-se do bolinho de feijão com farinha de mandioca (ou bolinho capitão), consumido para matar a fome do nordestino, habitante da região árida do sertão de Seridó - fronteira entre a Paraíba e o Rio Grande do Norte.

A ideia partiu do casal de chefs Rosineide e Sandro Brilhante, que associam técnicas da gastronomia moderna a receitas tradicionais. Segundo Sandro, proprietário do restaurante, a proposta é resgatar os costumes e as raízes regionais criando novos pratos (como carne-de-sol com nata e caviar de caju) sem perderem a originalidade. Se têm feito sucesso? Basta perguntar aos clientes do restaurante!

O mais interessante é que os pratos elaborados pelo casal, além de fazerem parte do menu do restaurante, podem ser servidos em buffets, festas e eventos, como finger foods (deliciosas iguarias, prontas para se pegar com as mãos). E o bolinho capitão (raposo ou raposa, como também é conhecido) é a mais recente novidade do local, tendo como ingrediente principal o feijão-de-corda (macáçar ou miúdo), por apresentar caldo mais fino.

Dicas para fazer o bolinho capitão

Para fazer o bolinho capitão, primeiramente é preciso cozinhar o feijão-de-corda, com uma cebola roxa, folhas de louro e sal, para agregarem sabor à receita. Enquanto o feijão cozinha, a carne de charque (dessalgada de um dia para o outro) é cortada em pequenos cubos. Em seguida, ela é frita na manteiga de garrafa até ficar crocante. Assim que o feijão termina de cozinhar, ele deve ser escorrido, para ser processado junto à carne e à farinha de mandioca.

Embora a massa pareça uma paçoca, quando moldada ainda morna, é possível fazer os bolinhos facilmente. Eles lembram um croquete, tanto no formato como na fritura. Entretanto, não se utiliza óleo, mas sim, manteiga de garrafa. À parte, é feito um creme com queijo manteiga do Nordeste, que servirá de cama para o bolinho capitão. Para finalizar o prato, é adicionado molho pesto, feito com coentro e castanha-de-caju.

Conheça o Curso a Distância CPT de Cozinha Brasileira em Livro+DVD e Online.

Fonte: g1.globo.com

Andréa Oliveira 06-06-2018 Indústria Caseira

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.