Como fazer Tomate Seco em Conserva

A desidratação dos alimentos é uma excelente maneira de evitar o desperdício e ainda uma oportunidade de obter lucro

Muitos alimentos são jogados fora por não possuírem um padrão de comercialização. Em função disso, diversos estudos sobre desidratação de alimentos estão sendo feitos e despontando como uma ótima alternativa para a redução das perdas.

Paulo César Stringueta, professor do curso Produção de Tomate Seco em Conserva e Shiitake Desidratado, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, afirma que o tomate seco em conserva é uma ótima alternativa de renda. Como todo o ramo da alimentação, esse negócio está tendo uma grande expansão nos últimos anos devido a restaurantes, padarias, lojas de conveniência e supermercados incluírem este produto em suas listas de compras.

Tomates secos em conserva

Lavagem

Os frutos a serem utilizados devem ser lavados. No caso dos tomates, a concentração de cloro ideal na primeira lavagem é de100 ppm (partes por milhão) e o tempo de imersão deve ser de 20 minutos. Para a segunda lavagem, os tomates devem ser colocados em um tanque, onde será feita a remoção das impurezas remanescentes. Este banho deve ser feito com água tratada numa concentração de 50 ppm durante 10 minutos. A terceira lavagem é feita sem a adição de cloro.

Seleção

Devem ser escolhidos os tomates que estiverem perfeitamente maduros.

Corte

Os tomates escolhidos devem ser cortados ao meio, no sentido longitudinal. As sementes devem ser retiradas com os dedos (usando luvas) e, caso haja defeitos na pele, eles também devem ser retirados para que a qualidade do produto final não seja comprometida.

Salmora

O teor residual de sal nos tomates deve ser definido em função de produtos já existentes no mercado ou de acordo com as exigências de um cliente específico. A salmora é preparada a 5%, ou seja, para cada litro de água, devem ser adicionados 50 gramas de sal. A água e o sal devem ser misturados em um recipiente até que o sal se dissolva totalmente. Depois deixe os tomates imersos por 30 minutos.

Desidratação

Após serem retirados da salmora, distribua os tomates em bandejas que possam ir ao forno. Leve-os ao forno a uma temperatura de aproximadamente 200° por 1 hora e meia. Em seguida eles devem ser lavados e colocados em um escorredor. Leve-os para o forno mais uma vez por aproximadamente uma hora. Repita o processo por 30 minutos. Desligue e deixe-os esfriar dentro do forno.

Tempero

O tempero a ser utilizado depende do custo que você pretende dar ao seu produto. A sugestão é utilizar:

80% de óleo de girassol

20% de azeite de oliva

Orégano a gosto

Os produtos são misturados em uma panela e devem ser aquecidos até atingir a temperatura de 90°.

Envasamento

Antes do envasamento, deve-se lavar e esterilizar os vidros e as tampas.

Em vidros com capacidade de 200 gramas, pode-se colocar 130 gramas de tomate seco e 70 gramas do tempero. Assim que esfriarem, os vidros devem ser lavados e rotulados. Para a comercialização do produto, verifique a nova legislação, pois ela contém informações sobre os dados necessários para o preenchimento do rótulo (peso, composição, calorias, registro, etc.)

Estocagem

O procedimento ideal antes da comercialização das conservas é estocá-las em local ventilado e sem a incidência de raios solares durante, pelo menos, 30 dias.

O curso citado acima aborda temas tais como: instalações e equipamentos; técnicas de higienização; processo produtivo do tomate seco em conservas; colheita; seleção e preparo; técnicas de desidratação; embalagens e processo produtivo de shiitake desidratado.

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On-line de Viçosa, filiada mantenedora da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

Por: Virgínia Maria de Araújo

Saiba mais sobre o tema em: http://industriarural.com.br/industria-caseira/curso-processar-tomates/

Virginia 09-12-2011 Indústria Caseira

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.