Projeto prevê novas regras para embalagens de frutas e hortaliças

Projeto prevê novas regras para embalagens de frutas e hortaliças. A Câmara dos Deputados espera que o projeto de lei 203/15 passe a vigorar a partir de 2017 após aprovação definitiva.

A Câmara dos Deputados espera que o projeto de lei 203/15 passe a vigorar a partir de 2017 após aprovação definitiva

Projeto prevê novas regras para embalagens de frutas e hortaliças

No Brasil, é muito comum consumir frutas e hortaliças preferencialmente in natura, sem que sofram processo industrial - sucos de caixinha e molhos prontos. Na comercialização das frutas e hortaliças como alimentos frescos, para que sejam preservadas suas ótimas características, alguns cuidados devem ser tomados para evitar injúrias e contaminação por microrganismos.

É importante ressaltar que, assim que são colhidas, as frutas e as hortaliças apresentam sua qualidade ideal. Sua porcentagem de água fica em torno de 95% até a colheita. Após esse procedimento, elas deixam de receber água e nutrientes. Depois, passam a perder água e a deteriorar gradativamente devido à aceleração do metabolismo no processo de comercialização.

Como elas aceleram seu metabolismo, perdem mais rapidamente seu frescor. Da mesma forma, como as frutas e as hortaliças são sensíveis a danos externos (na manipulação e no transporte), surgem injúrias que tornam mais fácil a entrada de microrganismos prejudiciais. Daí ser fundamental a escolha da embalagem - esta deve ser resistente, além de possibilitar a troca de calor dos alimentos com o meio.

Pensando nesses aspectos, o Senado Federal criou novas regras para embalagens de frutas e hortaliças in natura. Estas pretendem garantir ao consumidor final um produto de alta qualidade. De acordo com o texto do projeto, deverão ser feitas padronizações que ainda não fazem parte da lei atual. Dentre as mudanças estão a proibição do reúso de caixas de madeira (e outras de material descartável) e a obrigatoriedade da higienização das embalagens retornáveis.

A Câmara dos Deputados espera que o projeto de lei 203/15 passe a vigorar a partir de 2017 após aprovação definitiva. Quando isso ocorrer, aquele que desobedecer às novas regras estará sujeito a multas, terá os produtos barrados para a comercialização, além da apreensão das embalagens. Portanto, é vital seguir as novas alterações para evitar maiores problemas.

Fontes: Canal Rural e Hortibrasil.

Conheça o Curso a Distância CPT Processamento Mínimo de Frutos e Hortaliças, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online, elaborado por Maria Isabel Fernandes Chitarra, Mestra e Doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos - Universidade de São Paulo, com pós-doutorado em Fisiologia Pós-colheita - University of California.

Andréa Oliveira 20-12-2016 Agroindústrias

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.