Centro de Produções Técnicas


Produção de bolos e biscoitos é sabor e tradição

Esses produtos mantêm os costumes dos antigos produtores rurais mineiros

curso producao bolos biscoitos 250x165 Produção de bolos e biscoitos é sabor e tradição

Algumas etapas são básicas na produção de diversos tipos de biscoitos e bolos

Em Minas Gerais, a produção caseira de biscoitos e bolos é uma tradição. Esse hábito reporta às antigas fazendas, da época em que as mulheres se reuniam e faziam uma grande quantidade e variedade de quitandas para abastecer a família durante um período de tempo.

As receitas e costumes variam muito dentro do próprio estado. Por exemplo, na região Oeste de Minas, o hábito de consumir biscoitos no café da manhã e no lanche da tarde ainda predomina. Ali, a preferência é pelos biscoitos de polvilho. Já na Zona da Mata, prevalecem os biscoitos pequenos e mais delicados, chamados de biscoitos finos. Esses são muito utilizados em encontros sociais.

Algumas etapas são básicas na produção dos diversos tipos de biscoitos e bolos. Para se ter uma ideia mais ampla de como eles são feitos, existe uma sequência de etapas. Primeiro, é preciso fazer a pesagem ou a medição dos ingredientes. Depois, a mistura e o amassamento, seguida pela modelagem e cozimento. Assim, são retirados e devem esfriar para serem embalados e rotulados.

No curso Como Produzir Bolos e Biscoitos, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, você aprenderá como produzir biscoitos e bolos caseiros tradicionais de Minas, para o consumo próprio ou para comercialização.

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On-line de Viçosa, filiada mantenedora da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

Veja também, como devem ser as instalações e as práticas de higiene para a produção comercial. Todas as tecnologias que serão apresentadas foram captadas e aperfeiçoadas pelos técnicos e extensionistas da EMATER-MG, e pelas famílias de produtores rurais do estado.

A coordenação técnica deste trabalho ficou a cargo da professora Maria da Graça Lima Bragança, economista doméstica e coordenadora do Projeto Bem-Estar Social do Departamento Técnico da EMATER-MG.

Deixe Um Comentário