Mel de cacau vira cachaça na Bahia

A “cauchaça” é fabricada com o mel de cacau, extraído da polpa que envolve a amêndoa do fruto

Mel de cacau vira cachaça na Bahia

Além de ser a principal matéria-prima para a fabricação de chocolate, o cacau pode virar cachaça de excelente qualidade. Apelidado de “cauchaça”, o novo produto foi desenvolvido por Marcelo Abrantes, engenheiro agrônomo e produtor de cacau na Bahia. Segundo ele, o brand da bebida foi testado na destilaria de sua fazenda há três anos. Para Abrantes, é possível aproveitar o máximo potencial do cacau e criar uma série de produtos, como cachaça, mel de cacau, nibs.

Como tinha experiência na produção de cachaça de cana-de-açúcar, transformar o cacau em cachaça não foi tão difícil. Entretanto, até chegar à formulação correta da bebida, o caminho foi longo. Lançada em edição especial (apenas 60 garrafas de 750 ml cada), a “cauchaça” é fabricada com mel de cacau, extraído da polpa que envolve a amêndoa do fruto, afirma o engenheiro agrônomo.

No desenvolvimento do brand, foram investidos R$ 400 mil. A capacidade de produção pode chegar a mil litros de “cauchaça” por ano. Entretanto, o objetivo de Abrantes é aumentar a produção para 3.000 litros em quatro anos. Segundo o produtor, são necessários 20 litros de mel de cacau, extraídos de 900 frutos, para produzir um litro. O preço comercial da bebida é de R$ 385,00 por garrafa.

O cacau é um fruto versátil, capaz de gerar os mais variados produtos. Além da cachaça de cacau, podem ser produzidos mel de cacau, nibs (sementes de cacau torradas e trituradas, utilizadas na culinária ou consumidas in natura), amêndoas caramelizadas e granola com cacau, coco e rapadura. A "cauchaça" tem sido consumida em alguns hotéis de Ilhéus (BA), com grande aceitação por parte dos consumidores.

Mas o produtor e a filha Marcela pretendem expandir a cachaça de cacau a outras regiões do Brasil, além de exportar a bebida a outros países. A fazenda de Marcelo Abrantes conta com 100 hectares de cacau no sistema cabruca (cultivo de cacau sob a sombra da mata) em consórcio com seringueiras. A produtividade de cacau, em 2017, chegou a mais de 15 arrobas (por hectare), mesmo com a seca. Entretanto, em três anos, Abrantes pretende alcançar 150 arrobas por hectare.

Conheça o Curso a Distância CPT Cachaça - Produção Artesanal de Qualidade em Livro+DVD e Online.

Leia o artigo "Dicas imperdíveis para fazer cachaça".

Fonte: revistagloborural.globo.com

 

Andréa Oliveira 09-10-2018 Cachaça

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.