Centro de Produções Técnicas


Agricultores investem na produção de temperos frescos

Em São Paulo, agricultores investem na produção de temperos frescos, como orégano, tomilho, alecrim, manjericão, manjerona, sálvia, louro

Agricultores investem na produção de temperos frescos

Em Cabreúva – SP, agricultores investem na produção de temperos frescos. Orégano, tomilho, alecrim, manjericão, manjerona, sálvia, louro, é uma gama de variedades dos mais diversos aromas e sabores. Uma boa notícia é que o mercado tem ótima saída por esses produtos, principalmente por parte dos consumidores que buscam alimentos frescos, que conservam suas características como se ainda estivessem plantados.

Segundo o produtor Laurent Serrigny, a principal vantagem de se produzir temperos frescos é que os consumidores podem saborear o frescor do aroma e do sabor. Bem diferente dos temperos desidratados, que podem perder parte dessas qualidades durante o processo de desidratação, ainda que seja feito da forma adequada.

Na sua propriedade, a produção é realizada em duas áreas. Uma específica para as mudas, próprias para serem cultivadas em casa e, por isso, comercializadas em vasos.  O processo utiliza o método de inundação – irrigação da planta pela raiz. O principal benefício é impedir o ataque de fungos.  A fibra de coco dos vasos serve como substrato para os temperos por até 12 meses.

Outra área é voltada ao cultivo hidropônico, que permite “produzir os temperos, sem contaminantes nem resíduos de agrotóxicos, mas com alto teor de aroma e sabor, o que atende às exigências dos consumidores”, afirma Jose Damião de Jesus Filho, professor do Curso a Distância CPT Hidroponia de Plantas Medicinais e Condimentares, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online.

Na hidroponia, a planta não entra em contato com o solo e se desenvolve na água, de onde retira os nutrientes necessários para o seu pleno desenvolvimento. Segundo José Damião, professor do Curso a Distância CPT Hidroponia – O Cultivo sem Solo, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online, a técnica é perfeita para ser aplicada em pequenas propriedades, em uma produção mais intensiva, e pode ser empregada em locais com sérias restrições à agricultura.

No mercado, os temperos frescos podem ser comercializados por grama – R$ 7,00 por 30 gramas. Ou ainda vendidos em vasinhos – a unidade pode chegar a R$15,00 ou mais, dependendo da região. Embora os preços sejam mais caros que os dos temperos convencionais, a qualidade do produto faz valer a pena.

Fonte: Canal Rural.


Deixe Um Comentário

Marque a caixa abaixo para validar seu comentário